A carregar...

CHINAWARE

DESIGN DE PORCELANA NA CHINA CONTEMPORÂNEA

CHINAWARE

Inauguração | 15 Setembro | 18.30
Até 27 Novembro

CONFERÊNCIA CHINAWARE
O design como bagagem. Processos de criação em design nómada.
Sábado | 24 Setembro | Entrada livre
Horário | 15.00 às 17.00
Numa conversa informal, BrunoMMCArvalho apresentará o conceito deste trabalho de campo, que combina criação e pesquisa. 

Para mais informações clique aqui


CHINAWARE é uma exposição de design de porcelana que apresenta dez projectos originais da autoria de BrunoMMCarvalho, desenvolvidos por este designer português na cidade de Jingdezhen – capital da porcelana na China desde os tempos imperiais. Reinterpretando formas tradicionais, as novas peças propõem uma abordagem contemporânea e experimental aos processos de produção de porcelana. Explorando questões estéticas e técnicas como a decoração, o acabamento e a produção em série, CHINAWARE apresenta objectos e instalações que interpelam e interpretam a cultura material chinesa tradicional, seus usos e simbologia, à luz das vivências e contextos actuais.

No âmbito de uma bolsa da Fundação Oriente, em 2014 BrunoMMCarvalho passou dois meses em Jingdezhen, o maior centro de produção de porcelana na China, formado por uma rede labiríntica de fábricas e oficinas. Daqui resultaram vários novos objectos, síntese do jogo de estímulo e resposta estabelecido entre o designer e a envolvente. Em Maio de 2016, teve lugar uma segunda estadia, e um novo conjunto de projectos. O conceito de CHINAWARE assenta no habitar do território pelo designer, que vai apropriar formas existentes, redesenhando-as à luz de diferentes coordenadas socioculturais, intenções e conceitos. Resultantes de um processo orgânico, em que pesquisa e criação decorrem em simultâneo, os objectos reflectem a percepção do designer sobre a China actual.


CHINAWARE_1.jpg


Tal sucede com peças como BarBowls e ClassBowls. A primeira recria os comuns halteres de ginásio, desta feita formados por chávenas e pratos de porcelana cheios de esferas de chumbo, numa representação da imagem da nova China: para além das referências aos sectores e produtos tradicionais, sente-se a força da sua crescente influência e poder enquanto gigante da economia global. ClassBowls, por seu turno, remete para a forma como a transformação social actual se traduz em diferentes padrões de comportamento quotidianos, nomeadamente a forma tradicional de comer. Se outrora a prática comum era levar a taça à boca, para depois empurrar a comida com os pauzinhos, hoje já só as classes agrícolas ou operárias comem desta forma; quanto mais afluente o indivíduo, maior a distância entre boca e a taça que, nas classes mais altas, permanece na mesa. Para representar as diferenças entre as classes sociais e seus hábitos, ClassBowls consiste em cinco taças de porcelana, assentes em pauzinhos de diferentes alturas.

Para além dos dez projectos, que se traduzem em cerca de 25 peças, a exposição apresenta fotografias e vídeos que documentam o processo criativo, bem como recolhas de objectos de pesquisa que o informaram. Pleasure Cups, uma série de objectos eróticos feitos com cerdas de pincéis de caligrafia, é mostrada juntamente com as figuras eróticas de porcelana que lhe serviram de inspiração. Outrora parte da educação sexual chinesa, estas representações explícitas de casais em pleno acto sexual eram colocadas em segredo pela mãe da noiva na caixa do dote.

CHINAWARE_3.jpg


A ideia de diálogo transparece ainda no design da exposição, que faz uso de mesas de ping pong para apresentar as peças, materializando assim o jogo de flexibilidade e agilidade criativa levado a cabo pelo designer no terreno.

Relevando o aspecto lúdico, bem como a natureza contínua do processo de design, a peça The Great Vases consiste em dois vasos de quase dois metros de altura cada, que serão pintados por BrunoMMCarvalho ao longo da exposição, usando marcadores vermelhos. Os marcadores são aliás usados na decoração das peças Imperial Marker e Dragon Marker. O primeiro recorre aos marcadores de cor azul usados nas fábricas de Jingdezhen para assinalar defeitos de produção, desta feita com fins decorativos, com surpreendentes resultados, semelhantes ao vidrado de azul cobalto da porcelana chinesa imperial. O mesmo princípio norteia Dragon Marker, desta feita com um marcador de cor vermelha, empregue na decoração de peças icónicas da revolução cultural, como parte de um busto de Mao.

CHINAWARE_2.jpg

De carácter mais experimental, as instalações reflectem criticamente sobre condições da China contemporânea, através de processos que se traduzem em peças únicas. Coal Porcelain apresenta um método de decoração em que nuvens de pó de carvão geradas numa estufa aderem à superfície madrepérola brilhante de uma jarra. Referenciando uma técnica de secagem comum em Jingdezhen, que emprega cilindors de carvão, Coal Porcelain remete igualmente parais alertas de poluição atmosférica cada vez mais frequentes nas metrópoles chinesas.

Para dar a conhecer o percurso projectual de CHINAWARE, BrunoMMCarvalho protagoniza uma conferência de entrada livre, sábado, dia 24 de Setembro.


CHINAWARE VIDEO 


CHINAWARE
O conceito de criação resulta de um processo de design alienado entre a percepção do quotidiano vivido e a apropriação de formas existentes, por oposição à criação de novas formas; que ao serem redesenhadas a partir de aspectos socio culturais, assumem novos códigos formais e estéticos.

Tal como o antropólogo, em trabalho de campo, o designer pode e deve ser um elemento participativo nas singularidades do território de criação e onde o processo criativo torna-se orgânico com a experiência em tempo real. A imagem de hiper produção diária de peças, omnipresente em Jingdezhen, com destino ao gigante mercado interno ou direccionada para exportação de escala planetária, levou-me a tomar a decisão de não desenhar novas peças ou moldes.

A exposição é constituída por conceitos e objectos, produzidos em fábricas locais, definidos a partir de uma possível interpretação do autor sobre a China contemporânea em veloz mutação. Um olhar atento representado através de tipologias da própria cultura material da porcelana tradicional chinesa está na base do processo criativo que ao ser desenvolvido sem estúdio, workshop ou tradutor condicionou e moldou o resultado aqui exibido.

- BrunoMMCarvalho


CHINAWARE_4.jpg


BRUNOMMCARVALHO
Desenvolve trabalho como designer de autor, sem estúdio, utilizando processos de criação definidos por contextos sócio culturais singulares. Licenciado pela ESAD.CR em Design Cerâmica em 2007, colaborou com os designers Miguel Vieira Batista e Fernando Brízio. Foi responsável pela criação de Experimenta o Campo, projecto de residências para estudantes de Design Craft no CENTA e designer freelancer no estúdio Maarten Baas, Holanda, onde criou e coordenou a plataforma internacional Made Out Portugal para jovens designers portugueses. Foi co-curador da exposição de design português Never for Money, Always for Love, para o museu MUDAM, Luxemburgo. Foi bolseiro do Governo Regional dos Açores e da Fundação Oriente, trabalhando as especificidades do território e da cultura material. Recentemente fez parte donúmero especial da revista Camões dedicado ao design, na secção Vozes Críticas, e participou nas exposições do MUDE Como se pronuncia Design em Português, e LEVE na representação oficial de Portugal na Bienal de design São Paulo.

www.brunommcarvalho.com