A carregar...

HEDDA GEBLER

DE HENRIK IBSEN

HEDDA GEBLER

27 a 30 Dezembro  | Salão Macau | 19.00 | € 12 [descontos em vigor]

Encenação de Bernardo Beja
Hedda Tesman. Esposada e já enfastiada. Anseia pela beleza no trivial.
 
Através de uma peça icónica escrita pelo pai do realismo, avançamos sobre gestos distintos de olhar para a cena. Em passos calmos mas firmes, caminhamos em direcção à liberdade; como quem se afasta progressivamente da realidade, da identificação, para um lugar de abstracção. Alguém que caminha para o fim afasta-se, ou aproxima-se, necessariamente do real.
 
"As melhores coisas, e as mais significativas, que Ibsen nos deu são o impulso no sentido da verdade num tempo artisticamente inverdadeiro, o impulso no sentido da seriedade num tempo artisticamente superficial, o deleite da agitação num tempo de estagnação, e a coragem de agarrar o que quer que contenha em si qualquer coisa de humano, onde quer que cresça." Alfred Kerr
 
Duração | 100', sem intervalo
Lotação máxima |  34 lugares (sem lugar marcado)
 
Ficha técnica
Texto
Henrik Ibsen | Tradução Francis Henrik Aubert | Encenação Bernardo Beja | Interpretação Ana Catarina Santos, Beatriz Epifânio, Cláudia Alfaiate, Fábio Batista, Francisco Pereira de Almeida, Gonçalo Botelho e Rita Rocha | Cenografia e Figurinos Daniela Cardante e Rita Capelo | Desenho de Luz Diana Especial | Produção Diana Especial | Apoio ao Movimento Caia Sampaio | Cartaz Rita Carpinteiro | Fotografias Duarte Lopes - @birdystudios
 
Parceiro Institucional República Portuguesa - Ministério da Cultura | Co-produção Câmara Municipal da Figueira da Foz |  Apoio Fundação Oriente, Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, Livros Cotovia | Agradecimentos Lions Clube da Figueira da Foz, Vasco Wellenkamp, Fernanda Mira Barros, Sociedade de Instrução e Recreio de Janes e Malveira, família e amigos de Cláudia Alfaiate, João Soares, Maria Duarte, Luca Aprea, Carlos Monjardino, João Amorim, António Simões Baltazar, João Russo, Carlos Monteiro, Margarida Perrolas