A carregar...

A HERANÇA DE WAGNER

CICLO DE CONCERTOS ANTENA 2 NO MUSEU DO ORIENTE

A HERANÇA DE WAGNER

Inês Simões, soprano, Laurence Meikle, baixo e Daniel Godinho, piano

Auditório, 19h00
Duração: 60', sem intervalo
Preço: Gratuito

PROGRAMA
Richard Wagner (1813-1883) Wesendonck Lieder (Mathilde Wesendonck) , 1857-58
  • Der Engel
  • Stehe still!
  • Im Treibhaus
  • Schmerzen
  • Träume

Hugo Wolf (1860-1903) * Michelangelo-Lieder (Michelangelo Buonarroti) , 1897
  • Wohl denk ich oft an mein vergangnes Leben
  • Alles endet, was entstehet
  • Fühlt meine Seele das ersehnte Licht

Alban Berg (1885-1935) Sieben frühe Lieder ,1905-08
  • Nacht (Carl Hauptmann)
  • Schilflied (Nikolaus Lenau)
  • Die Nachtigall (Theodor Storm)
  • Traumgekrönt (Rainer Maria Rilke)
  • Im Zimmer (Johannes Schlaf)
  • Liebesode (Otto Erich Hartleben)
  • Sommertage (Paul Hohenberg

Inês Simões, soprano
Grande entusiasta de música contemporânea, Inês Simões tem-se destacado pelas suas interpretações nas estreias mundiais das óperas A Canção do Bandido de Nuno Côrte-Real (coprodução Teatro Nacional de São Carlos e Teatro Trindade), Play de Jamie Man (Fundação Calouste Gulbenkian), Tabacaria e Flores do Mal de Luís Soldado (Inestética), Tudo Nunca Sempre o Mesmo Diferente Nada de Tiago Cutileiro (Arte no Tempo) e The Fisherman’s Brides de Lucie Treacher (Tête-à-Tête Festival). A nível nacional estreou Onheama de João Guilherme Ripper (coprodução Teatro Nacional de São Carlos e Festival Terras Sem Sombra), King Harald’s Saga de Judith Weir, The Waiter’s Revenge de Stephen Oliver e Hummus de Zad Moultaka. Em concerto, destaca-se o seu début no Barbican Hall com a Suite Wozzeck sob a direção de Sian Edwards. Contam-se ainda mais de 10 encomendas para a sua voz, seja para canto e orquestra sinfónica, piano ou electrónica, por instituições como a Fundação Calouste Gulbenkian e a Miso Music, aos compositores Jamie Man, Jug Markovitch, Nuno da Rocha, Igor C. Silva, Daniel Moreira, Pedro Faria Gomes, Federic Neyrinck, Fátima Fonte e Miguel Azguime. Colaborou com a Camerata Royal Concertgebouw Orchestra, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Clássica do Sul, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Ensemble Darcos e Ensemble Contemporaneus. Apresentou-se na Fundação Calouste Gulbenkian, Barbican Hall, Barbican Pit, Sadler’s Wells, London Coliseum, British Museum, Millennium Centre, Teatro Trindade, bem como nos festivais Dias da Música no CCB, Terras Sem Sombras, Música Viva, Música na Fábrica, Oxford Lieder Festival, Song in the City Concert, Grimeborne Festival, Tête-à-Tête Festival e ainda na BBC Radio 3 In Tune e Antena 2. Trabalhou com os maestros Magnus Lindberg, Hannu Lintu, Paul McCreesh, Sian Edwards, Marcelo de Jesus, Nuno Côrte-Real, Rui Pinheiro e João Paulo Santos, e com os encenadores Kristiina Helin, Olivia Fuchs, Max Hoehn, Ricardo NevesNeves, Claudio Hochmann, Fernanda Lapa, Figueira Cid e Alexandre Lyra Leite. Em ópera, contam-se os papéis de Contessa (Le Nozze di Figaro - Mozart), Susanna (Il Segreto di Susanna - Wolf-Ferrari), Gretel (Hansel und Gretel - Humperdinck), Giulia (La Scala di Seta - Rossini), Rita (Rita - Donizetti), Clarice (Il Mondo della Luna - Haydn), Bubikopf (Der Kaiser von Atlantis - Ullmann), Aminta (Il Re Pastore - Mozart) e Bastienne (Bastien und Bastienne - Mozart). Em oratória estreou-se no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian ao lado de Iestyn Davies em Solomon de Haendel, interpretando na temporada seguinte o Messias. Participou ainda em obras de Marcos de Portugal, Mozart, Rossini, Schubert, Rutter e Orff. Tem desenvolvido uma longa colaboração com o pianista Daniel Godinho. O Duo Tágide apresenta-se regularmente por todo o país tendo, em 2015, lançado o CD Alma Ibérica pela Editora Discográfica Sonus Music, que visa a divulgação do repertório ibérico de canção lírica.

Laurence Meikle, baixo
Residente em Lisboa, Laurence Meikle iniciou os seus estudos de canto na Austrália, o seu país de origem, tendo tido a sua estreia como solista de ópera na Sydney Opera House aos 22 anos. Foi solista na Opera Australia e na Victoria Opera, antes de se licenciar na escola de ópera Royal Academy of Music de Londres, onde obteve o prémio Opera Rara Bel Canto Prize. Como baixo solista do Deutsches Nationaltheater und Staatskapelle Weimar e de outros teatros de ópera alemães, cantou 27 papéis, desde Handel e Mozart a Puccini e Britten. Em recital, Laurence trabalhou com os pianistas Aura Go, Malcolm Martineau, Christopher Glynn, e Piers Lane em espaços como Sydney Opera House, Melbourne Town Hall, o Großer Saal no Salzburg Mozarteum, e em Londres, Wigmore Hall, Kings Place, Royal Albert Hall, Cadogan Hall, e Australia House. Em 2015 realizou uma digressão pelo Brasil com o pianista Ivan Pires, com um programa dedicado a Schumann, Wolf, e compositores brasileiros. Laurence cantou a maioria das principais obras de oratório de Handel, Mozart e Bach, bem como obras de concerto de Mahler, Delius, Brahms, e Dvorak, entre outros. Destaques incluem concertos com Dame Kiri te Kanawa, Angelika Kirchschlager, Yvonne Kenny, e Dame Emma Kirkby, e um recital Royal Command para a Rainha Elizabeth II. Em anos recentes, colaborou com os maestros Sir Charles Mackerras, Fabio Luisi, Jane Glover, Richard Bonynge, Daniel Oren, Diego Fasolis, Stefano Montanari, Renato Palumbo, Stefano Ranzani, Donato Renzetti, e Richard Hickox, entre outros. Laurence atuou como solista de concerto juntamente com a Royal Scottish National Orchestra, London Handel Players, a Orquestra Gulbenkian, a Staatskapelle Weimar, I Barocchisiti, Cambridge Philharmonic, English Chamber Orchestra, e English Concert Orchestra. Desde 2016, Laurence tem sido um dos baixos principais do Teatro San Carlo em Nápoles, onde alguns dos seus papéis mais recentes incluíram Osmin, na produção lendária de Giorgio Strehler de O Rapto do Serralho, Colline em La Bohème, Il Faraone em Moisés no Egito de Rossini, na nova produção de David Pountney comemorativa dos 200 anos da estreia da ópera, Portye em Lady Macbeth no distrito de Mtsensk de Shostakovich, Herald em O Amor das Três Laranjas de Prokofiev, Gualtiero Valton em I Puritani, e Crébillon em La Rondine. Outros destaques recentes incluem Guglielmo em Così fan tutte, e Belmonte em Margherite d’Anjou, ambos com Fabio Luisi para o Festival della Valle d’Itria, e o papel principal em Don Giovanni para o Teatro Sociale di Rovigo. Em Portugal, Laurence foi solista com a Orquestra Gulbenkian na ópera Sappho, de Glanville Hicks, e atuou como solista no Festival Internacional de Música Marvão com Christoph Poppen, Orquestra de Câmara de Colónia e Coro Ricercare. Laurence é aluno do Professor Fernando Cordeiro Opa.

Daniel Godinho, piano
 Apresentou-se como pianista em Portugal, Espanha, França, Holanda e Reino Unido, e em importantes eventos tais como o Festival Internacional de Música de Mafra, o Festival das Artes de Coimbra, o Festival CisterMúsica de Alcobaça e ainda em concertos para a Antena 2. Em 2014 gravou o seu primeiro CD com o soprano Inês Simões, dedicado ao repertório de canção ibérica. Foi pianista acompanhador no Instituto Piaget e na Escola Superior de Música de Lisboa e é actualmente professor na Escola de Música do Conservatório Nacional. Tem acompanhado em concursos importantes, como o Prémio Jovens Músicos, o Prémio de Interpretação do Estoril e o Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa. A sua paixão pela música vocal e coral tem-no levado a colaborar com vários coros, nomeadamente o Coro Gulbenkian, e a desenvolver um trabalho contínuo com o soprano Inês Simões, explorando um repertório de canção muito abrangente, incluindo música dos séculos XX e XXI. Daniel Godinho estudou na Escola Superior de Música de Lisboa e na Academia Nacional Superior de Orquestra, onde foi aluno de Alexei Eremine. Especializou-se no acompanhamento de Lied, em 2007 no Conservatório de  Amesterdão e em 2010 na Deutsche Lied Akademie em Trossingen. Aperfeiçoou-se com importantes músicos como Rudolf Jansen, Axel Bauni, Eugene Asti, Udo Reinemann, Jan Philip Schulze, David Selig, Sarah Walker, entre outros.

Co-organização Antena 2